14/02/2013

"Nas curvas da estrada.."


E na curva da estrada algo me paralisou. Naquela curva, na qual vou passar mais centenas de vezes e nunca mais esquecerei o que vi. Posso ficar anos sem passar por lá,  quem sabe, mas quando passar, eu vou lembrar.
A tarde estava linda e o céu, mais ainda. Ou nem tanto, já estava se fechando para o temporal que viria mais tarde, mas aquela imagem? Infelizmente não se foi com o temporal. Bem que eu tentei sabe? Quis que ela sumisse, mas ela insistiu e insiste em ficar, me entristecendo todos os dias e a cada dia um pouco mais. 
Agora, nem tanto, mas na hora, o choque foi tanto que parei, pensei no que havia visto e simplesmente me calei, passado 1 minuto, desabei em lágrimas. Meu namorado, simplesmente me acariciou e entendeu, calando-se apenas me confortou. Amei aquela atitude. Mas aquela cena? Foi chocante e ainda é, não pensava que me depararia algum dia com uma cena dessas. 
Todos os dias, rezo em pensamento após relembrar do acontecido. Pelo anjinho que vi e pelo choro que tive. Espero que não hajam mais lágrimas por isso e muito menos anjinhos na beira da estrada. A cena? Era chocante demais e realmente não pretendo compartilhar. Enfim, se tornou apenas mais uma estrela para fazer brilhar o nosso céu.



* História verídica de uma cena na qual presenciei.
Título: "Nas curvas da estrada.." (parte da música do Cazuza, "Solidão que nada").






0 comentários:

Postar um comentário

Deixe seu comentário sobre o que achou do post. Sua opinião é muito importante pra nós!